Dez partidos políticos e quatro coligações foram apurados para concorrer às eleições legislativas previstas para 5 de Setembro próximo em Angola

Entre as candidaturas apuradas pelo Tribunal Constitucional figuram as do Movimento Popular da Libertação de Angola (MPLA), partido no poder desde a independência do país em 1975, e a do ex-grupo rebelde União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA) do defunto Jonas Savimbi.

O Tribunal Constitucional aprovou ainda as candidaturas da Frente Nacional de Libertação de Angola (FNLA), partido histórico da luta de libertação nacional fundado pelo defunto Holden Roberto, e do Partido de Renovação Social (PRS), terceira formação mais votada nas primeiras eleições legislativas de Setembro de 1992.

Foram igualmente apuradas as candidaturas do Partido Renovador Democrático (PRD), do Partido Liberal Democrático (PLD), do Partido da Aliança Juventude, Operária e Camponesa de Angola (PAJOCA), do Partido de
Apoio Democrático e Progresso de Angola (PADEPA), do Partido Democrático para o Progresso - Aliança Nacional de Angola (PDP-ANA) e da Frente para a Democracia (FpD).

As coligações cujas candidaturas foram aprovadas são a Aliança Democrática (AD) - Coligação, a Nova Democracia (ND), a Plataforma Política Eleitoral e o Fórum Fraternal Angolano Coligação (FOFAC).

No entanto, o Tribunal Constitucional rejeitou as candidaturas de 20 partidos políticos e coligações, das quais a do Partido Democrático Angolano (PDA), liderado pelo professor universitário Alberto Neto, terceiro candidato mais votado nas eleições presidenciais de 1992 atrás do Presidente José Eduardo dos Santos e do ex-líder da UNITA Jonas Savimbi.

Os partidos políticos e coligações cujas candidaturas foram rejeitadas pelo Tribunal Constitucional têm 24 horas para apresentar as suas reclamações.

As cópias das listas dos partidos políticos e coligações concorrentes às eleições legislativas serão encaminhadas à Comissão Nacional Eleitoral (CNE), que fará o sorteio para a ordem nos boletins de voto, nos três dias subsequentes à entrega.
Angop