O novo presidente da Assembleia Nacional de Angola, Fernando Dias dos Santos "Nandó", defendeu que o "novo ciclo" da democracia angolana é "irreversível" e "deve servir de exemplo para a África e o Mundo".

Na sua intervenção na posse dos deputados, Fernando Dias dos Santos, que foi primeiro-ministro até à sua indigitação para presidente do Parlamento, disse que os novos parlamentares, ao assumirem a responsabilidade de representar o povo na Assembleia Nacional, contribuem de forma "abnegada" para o "aprofundamento" da democracia e a "satisfação dos interesses de todos os cidadãos, independentemente da sua cor partidária".

Nessa perspectiva, anunciou que além da "princi
pal actividade que marcará o mandato dos novos deputados", que será a aprovação da nova Constituição, existem tarefas "imediatas" como a aprovação do programa do Governo e do Orçamento Geral do Estado para 2009.

"Tenho a certeza que as tarefas delicadas e complexas que nos esperam exigirão de todos nós uma dedicação a todo o tempo durante este mandato, para que executemos de forma exemplar e de acordo com os anseios das populações", frisou.

Na cerimónia, os novos deputados juraram fidelidade à Pátria e o presidente da Assembleia Nacional cessante, Roberto de Almeida, passou o testemunho a Fernando Dias dos Santos entregando-lhe o martelo, símbolo do poder parlamentar.

Além de representantes dos diferentes partidos políticos, estiveram presentes na cerimónia líderes religiosos e embaixadores estrangeiros acreditados em Luanda.
Lusa