O sociólogo Veríssimo Sapalo Dongo reconheceu hoje no Kuito, província do Bié, os benefícios positivos dos sete anos de paz em Angola, nos domínios da vida social, económica e cultural das populações.

Resultante da assinatura dos acordos celebrados entre o governo Angolano e a UNITA a 4 de Abril de 2002, no Luena (Moxico), tem possibilitado a execução de programas diversos, que garantem condições condignas de vida às populações.

Veríssimo Dongo que falava na palestra sobre o dia da paz "que se comemora hoje", disse ainda que milhares de famílias separadas durante a guerra civil, tiveram a oportunidade de se reunificar, e consequentemente, apoiar o governo na implementação de programas de impacto social.

Concorrem dentre os programas e projectos de desenvolvimento socioeconómico e cultural, segundo o sociólogo, a recuperação das vias de acesso (estradas e pontes) o que tem permitido a circulação de pessoas e mercadorias entre o campo e as cidades e vice-versa.

O so
ciólogo manifestou-se satisfeito com o andamento dos programas do governo, de reconstrução e construção de infra-estruturas sociais, nomeadamente, institutos médios e diversas escolas nas comunas, embalas e aldeias, permitindo o ingresso de mais de 800 mil alunos no sistema normal de educação.

Acrescentou ainda, o aumento de mais unidades hospitalares igualmente nas localidades mais distantes das zonas urbanas, contribuiu rapidamente na melhoria da assistência médico- medicamentosa da população e reduzir a mortalidade, essencialmente, no seio das crianças.


Referiu ainda, que os investimentos do governo nos órgãos de comunicação social, mormente, na aquisição de equipamentos (viatura, Internet), associado a formação de quadros e outros, influenciou significativamente na realização do jornalismo digno e responsável, bem como na liberdade de imprensa.

Encorajou por outro lado, igrejas, associações juvenis e autoridades tradicionais a prosseguirem com a sensibilização da população, no sentido de criarem a cultura da paz, harmonia e solidariedade nas comunidades.

O gesto acrescentou a fonte ajudará o governo da província a resgatar os valores morais e cívicos nesta região.
Angop