Angola ocupa o 162º lugar no Relatório de Desenvolvimento Humano 2007/08, publicado hoje, em Luanda, tendo subido mais quatro lugares em relação ao ano transacto em que ficou na 166ª posição.

Com esta cifra o país se posiciou, apesar disso, no quadro de Desenvolvimento Humano Baixo, com 0,446 do valor do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), esperança de vida de 41,7 anos, taxa de alfabetização de adultos de 67,4 por centos, taxa de escolarização bruta cominada dos ensino primário, secundário e superior de 25,6 e Produto Interno Bruto (PIB) de 2,335.

A Islândia ocupa a primeira posição no Relatório no quadro dos países de Desenvolvimento Humano Elevado.

A directora do PNUD Angola, Gita Honwana Welch, que falava no acto de apresentação sobre "O fe
nómeno das alterações climáticas e a relevância para Angola", considerou haver melhorias no posicionamento de Angola, tendo chamado atenção para a necessidade do crescimento económico registado no país neste últimos anos, reflectirem-se na melhoria da qualidade de vida das populações.

Gita Honwana apontou o país como um dos que mais convenções ambientais ratificou nos últimos anos, com destaque para a Convecção Quadro das Nações Unidas para as Alterações Climáticas, que no seu ver, demonstra a vontade política do seu Governo em envolver-se nestas questões.

A responsável definiu o termo Desenvolvimento Humano como o processo de ampliar as escolhas a disposição dos seres humanos.

O relatório de carácter anual é independente e inclui os desafios mais prementes enfrentados pela humanidade em termos do seu desenvolvimento global.

O primeiro com o título "Conceito de Desenvolvimento Humano" foi publicado em 1990.
lusa