O Conselho de Ministros da Associação dos Produtores de Petróleo Africanos (APPA) vai realizar a sua XXV sessão ordinária a 29 de Março corrente em Yaoundé.

 Criada em Janeiro de 1987 em Lagos, na Nigéria, a APPA "pretende ser uma plataforma comum de cooperação, colaboração e partilha de conhecimentos e competências entre os países produtores de petróleo", segundo o director-geral da Sociedade Nacional de Hidrocarbonetos dos Camarões (SNH), Adoplhe Moudiki, que assume a presidência da organização desde a 24ª sessão realizada em Junho de 2007 no Benin.

 Através da APPA, sediada em Brazzaville, no Congo, os africanos querem impulsionar o trabalho da Comissão Africana de Energia criada pela União Africana na Cimeira de Lusaka (Zâmbia) em 2001.

 A Associação dos Produtores de Petróleo Africanos visa reforçar a colaboração entre as companhias petrolíferas dos países membros e manter uma estabilidade dos preços.

 Ela realiza a sua XXV sessão ordinária numa altura em que o preço do barril de petróleo bruto no mercado internacional ultrapassou 100 dólares americanos desde 21 de Fevereiro último e atingiu actualmente cerca de 112 dólares americanos.

 A APPA possui 14 membros, nomeadamente Angola, a África do Sul, a Argélia, o Benin, os Camarões, o Congo, a Côte d'Ivoire, o Egipto, o Gabão, a Guiné Equatorial, a Líbia, a Nigéria, a RD Congo e o Tchad.

Pana